O que é Hidradenite supurativa?

São lesões que surgem principalmente nas axilas e virilhas de adolescentes e adultos jovens. Costumam se iniciar como lesões tipo furúnculo, mas menos dolorosas e mais crônicas. O que alerta para o diagnóstico é quando a lesão retorna do mesmo lugar, fato que não ocorre no furúnculo.

Na medida que a doença vai progredindo, começam a surgir as fístulas. Estas frequentemente drenam material pustuloso ou sanguinolento. A partir do momento que as fístulas se estabelecem, é virtualmente impossível se alcançar a cura sem intervenção cirúrgica. As fístulas tem a capacidade de progredirem internamente, formando uma rede de lesões inflamatórias e fibróticas que permitem que bactérias oportunistas se mantenham protegidas das medicações antibióticas.

No último estágio da doença, as fibroses ficam aparentes, e a pele fica endurecida e com dobras visíveis e permanentes. Nesta fase, as cirurgias passam a ser grandes e, muitas vezes, apresentam cicatrização prolongada. Quando comprometem os genitais, as consequências podem ser altamente relevantes. Casos muito avançados e antigos podem evoluir para malignização ou até infecção generalizada.

Embora as localizações mais frequentes sejam axilas e virilhas, podem também surgir entre as mamas e em torno do ânus e dos genitais. Há uma associação entre hidradenite e algumas outras doenças, especialmente cisto pilonidal, acne grave, foliculite (especialmente da nuca e abscedante), pioderma gangrenoso e doenças inflamatórias intestinais (doença de Crohn e retocolite ulcerativa). Algumas lesões fora das áreas usuais também podem ser encarados como hidradenite, especialmente múltiplas fístulas nas nádegas, mas em raros casos podem ocorrer até lesões no tronco e na face.

WhatsApp chat